terça-feira, 4 de junho de 2013

Mercosul: novo território ou ampliação de velhas tendências? (Paper)

MONICA ARROYO


Os avanços nas técnicas de produção exigem na atualidade uma abrangência dos produtos que atingem um nível global, devido também à concorrência que aumenta a cada dia e faz necessárias estratégias de ação e altos investimentos por parte das empresas. Todos esses avanços na tecnologia e na informação possibilitam que tais estratégias fragmentem o processo de produção, ficando sua sede em um centro financeiro e sua produção em nas periferias dos países que oferecem matéria prima e mão de obra mais baratos. Os blocos econômicos assumem o papel de delimitar uma região estratégica de atuação de determinados países, na intenção de resistir a concorrência e fortalecer o mercado.
Mercosul ► Com a intenção da abertura das economias nacionais do chamado cone–sul da América latina na década de 90, podemos mencionar o Mercosul, e tentativas como o Pacto Andino e o Mercado comum Centro Americano. Esse processo de criação desses blocos teve como um dos seus objetivos aumentar a produção dos países e diminuir as importações, em vista que na década de 80 países da América latina tiveram diminuição em seu processo de industrialização. Em março de 1991, o tratado de Assunção marca o inicio do Mercosul, tendo como integrante o Brasil, a Argentina, O Paraguai e o Uruguai; esse mercado comum tem objetivos como a livre circulação de bens e serviços, praticas comerciais comums relacionados a outros países, coordenação das políticas macroeconômicas e setoriais entre os Estados-membros e compromissos de harmonizar as legislações nacionais nas áreas pertinentes.
(PICE) ►O programa de Integração e Cooperação econômica, entre Brasil e Argentina, assinado em 1986 foi o primeiro passo rumo a uma tentativa de tornar comum interesses entre paises que hoje formam o mercosul. Após o fim das ditaduras militares desses dois países um encontro entre José Sarney e Raúl Alfonsín dá inicio a uma série de acordos bilateral visando a criação de um programa de negociações. Tais tentativas consistem em criação de um fundo de investimentos, alem de estabelecer mecanismos progressivos de eliminação tarifária e criar empresas binacionais.
A criação desses programas comuns e com certeza de extrema importância para os países latino-americanos, todavia só isso não basta, é necessário que se tenha toda uma infraestrutura comum capaz de harmonizar essas relações, bem como estar em acordo com as práticas vigentes internacionais.


Aluno: João Paulo Muniz Marin
Disciplina: Regionalização do espaço Mundial
4 º Ano 2009 – Geografia – Licenciatura
Universidade Federal da Grande Dourados

Profª - Maria José Martinelli Silva Calixto

Nenhum comentário:

Postar um comentário